Total de visualizações de página

11 de nov de 2009

*PEAD

Só para recordar...Hoje com alegria deparei-me com uma postagem antiga do wiki de adoção dos novos "BIXOS" do PEAD 1/2007. Quero compartilhar com todos e convidar para uma reflexão pelo que conquistamos todos juntos. Segue:
"Olá novos bixos! Imagino como estão se sentindo, por que já passei por esta fase. Posso dizer que é apenas isso, uma fase e que passa à medida que nós avançamos em busca do conhecimento e nos aprofundamos nos objetivos e conseqüentemente superamos as dificuldades.
Acredito que há em nós muito mais condições de cuidarmos de nós mesmos do que possamos imaginar, e que nosso destino depende de como usamos os potenciais que temos.
Todos nós, alunos do curso PEAD, profissionais da educação, de uma forma ou de outra, almejávamos um curso acadêmico que ao mesmo tempo em que, nos proporcionasse o conhecimento, valorizasse o conhecimento que adquirimos em nossa formação prática em sala de aula.
É extremamente frustrante ir em busca de formação e ser tratado como se nada soubéssemos, principalmente quando muitos de nós trabalhamos há muitos anos com educação. Ter a idéia de que nada sabemos apesar de muitas vezes nos darmos muitos bem no exercício de nosso ofício.
Iniciamos este curso com muitas expectativas, porém logo no início percebemos que não se tratava de nada convencional ou parecido com qualquer curso que tínhamos tido contato até então.
Logo ouvimos falar no tal de, Blog tics, senhas que deveríamos decorar (jamais imaginei que um dia saberia de cor o número de minha identidade). Webfólio então? Que loucura. E a quantidade de professores e tutores que precisaríamos conhecer sem os vermos regularmente. Esse povo da ufrgs estava doido. Nós? Nem tínhamos computadores, como iríamos fazer uma faculdade pela tal da Internet? Como os professores nos avaliariam se não teríamos que fazer provas, nem tínhamos caderno?
Foi um corre, uma loucura, às vezes parecia que iríamos pirar. Comprar computador, Internet e depois aprender a ligar a máquina que tem tantas teclas, para que, sei lá, brincar eu acho. Mas quem tinha tempo para brincar? Casa, trabalho, filhos, maridos, contas, namorados, ex-maridos, trabalhos a postar. Estes, como fazê-los? Qual a minha senha mesmo? Passar 8 horas seguidas em frente ao computador e no final descobrir através do e-mail que tutores e professores não conseguiam ver nosso trabalho feito até... Bonitinho...
Em seguida foram à vez de apresentarmos nossas escolas. Por que não vieram pessoalmente teríamos o maior prazer? Não, foi necessário aprender a postar fotos, imagens e a pesquisarmos a história de nossas escolas. Que frustração, fotos que iam, fotos que ficavam e nem nossas eram. Como pararam lá? Para onde foram às fotos que tivemos tanto trabalho para conseguir? Fazer, refazer, e não é que às vezes até se conseguiu?
Ah! Tínhamos que aprender, mas, quem nos ensinaria? Ah! A tal forma inovadora em que deveríamos buscar o conhecimento. Entendemos, mas como fazemos para saber? Ah! Fazendo! Agora sim, entendemos".