Total de visualizações de página

29 de ago de 2010

*INTENÇÕES PARA MEU TCC



PENSANDO O TCC
Enquanto desenvolvia meu Projeto de Estágio: O Desenvolvimento da Oralidade em Crianças na Faixa Etária de Dois Anos de Idade, uma das coisas que mais me chamou a atenção, foi que, em crianças, as quais os diálogos com os pais e a parceria com estes foi construída, pôde-se observar o processo de desenvolvimento e aprendizagens. Crianças, em que, cuja parceria com os pais, não foi construída, não só, não apresentaram desenvolvimento das aprendizagens, como também, apresentaram um retrocesso no processo deste desenvolvimento (justificativa).

Estas observações me instigaram a compreender como se estabelece estas relações de parceria com os pais ou com as famílias (questão), já que, nem sempre são os pais que representam a criança e respondem pelas questões relacionadas à escola, nos processos de desenvolvimento dos projetos pedagógicos (tema). Tendo em vista que foram feitas as mesmas abordagens, no sentido de dialogar com os pais e as famílias, dos alunos, da turma em que tenho docência e realizei meu estágio.

Tenho pesquisado bibliografias e, por enquanto, tenho me interessado pelas seguintes, além é claro, de saber que, encontrarei textos estudados ao longo do curso PEAD:

BRASIL, MEC/SEB/PRESIDENTE DO FNDE/DPEM. Ética e Cidadania: Construindo Valores na Escola e na Sociedade. Brasília, 2007.
FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra S/A. 2003. 26ª edição.
FREITAS, Marcos Cezar. Educação Brasileira: Dilemas Republicanos nas entrelinhas de seus Manifestos. in Histórias e Memórias da Educação no Brasil. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004. Volume III p.166
MANDELBAUM, Belinda. Fala Mestre: “É hora de rever o conceito de família desestruturada”. In: Revista Nova Escola. v.XXV, nº 234, São Paulo: Abril S/A, agosto de 2010. P 34-38.
STEPHANOU, Maria; BASTOS Maria Helena Camara. Histórias e Memórias da Educação no Brasil. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004. Volumes I, II e III

Como estratégia e metodologia, pretendo buscar reflexões feitas ao longo do estágio, estudar os dados obtidos na pesquisa sócio-antropológica, realizada com os pais, no 1º semestre de 2010, com o objetivo de compreender, o que os pais esperam da escola e como compreendem a educação de seus filhos. Ainda pretendo realizar outra pesquisa com todos os pais da escola, com a intenção de compreender, a existência e que participações, estes pais, têm com algum grupo social na comunidade. Tendo lido alguns texto sobre a história da educação no Brasil, acredito que ainda é muito recente, a cultura, de alguns conceitos de participação e envolvimento com as instituições educacionais, por parte da sociedade como um todo. Ainda estamos construindo alguns conceitos como: gestão democrática, comunidade escolar, etc. Talvez, pelos fatores históricos, ainda não vemos, a escola, os professores, a comunidade escolar e a própria educação, como algo a ser construído, por todos os envolvidos, pais, alunos, professores, enfim, toda a comunidade escolar. Talvez, nem mesmo, está claro, o que significa a Escola ser pública. Acredito ser importante observar as atas. Quem são os pais que participam das reuniões e eventos na escola? Quais são os motivos dos que não participam? Que relação há com a cultura de participação em grupos sociais? Estas questões, eu pretendo observar através das pesquisas com os pais. Partindo sempre de um princípio que, são feitas as mesmas abordagens e tentativas de diálogos com todos.

Para tanto serão registradas as diversas reuniões, ações de prestação de contas, formas de estabelecer diálogos com os pais, bilhetes nas agendas das crianças, etc.

Minha preocupação, no momento, é com relação ao título do TCC. Tenho dúvidas quanto à sua clareza em realmente representar as minhas intenções. Quero compreender como se constrói a relação de parceria com os pais e/ou representantes, na realização dos projetos pedagógicos? Como conseguir com que os pais participem da construção das aprendizagens dos alunos, auxiliando o professor no processo? Que fatores favorecem a construção desta parceria entre professores e pais? Que fatores são responsáveis pelo insucesso nas tentativas de construção desta parceria?

Imagino que se os professores tiverem algumas destas noções, podem realizar seus projetos e buscar alcançar seus objetivos, de forma muito mais eficaz e dinâmica, contando com a parceria dos pais, envolvidos todos, buscando o sucesso da educação.

Um comentário:

Anice - Tutora PEAD disse...

Olá, Elisângela:

O tema é mesmo muito interessante e terás uma vasta bibliografia para te auxiliar.

Tuas anotações durante o estágio servirão de base juntamente com o respaldo teórico.

Aos poucos, encontrarás um título que faça mais sentido ao que procuras.

Grande abraço, Anice.