Total de visualizações de página

5 de dez de 2007

VIVENDO E APRENDENDO


(alunas da E.E.M.M.Q)
Olá! Além de ser professora primária, sou professora de artes de 5ª ao 3º ano do ensino médio há dois anos. Convivo bem de pertinho com os desafios e preconceitos que norteiam as aulas de artes na sala de aula. Tanto alunos quanto colegas professores têm sobre as aulas de artes uma idéia de que é passa-tempo, relax ou simplesmente desenhar por que gosta. Várias vezes ouvi a expressão: \ “Nossa! Se o fulaninho tem esta nota em artes? Imagina no restante das disciplinas! \" Assim quando é feita uma proposta de trabalho sério integrando os conhecimentos em relação à arte como disciplina, isso é visto com cara feia e os alunos dizem que não gostam de artes por que não sabem desenhar. Tenho feito um trabalho de resgatar o conhecimento artístico como conteúdo necessário enquanto base de conhecimento tanto quanto qualquer outra disciplina. Levamos os desenhos a sério como prática de uma teoria aprendida. Estudamos obras artísticas e artistas conceituados ou não. Diferentes fazeres artísticos de diferentes culturas e ainda o fazer artístico de cada aluno seja ele qual for a qualquer aspecto e campo das artes. Seja em forma de desenho, objeto de arte, música, teatro etc.
As crianças percebem que arte não é só desenho ou preencher um tempo que eles podem fazer o que querem. Mas uma disciplina com teorias que desenvolvem capacidades e habilidades, aprendizagem e conhecimentos.
A minha mais recente atividade foi em uma turma de 7ª série e quero deixar como proposta de atividade compartilhando-a com todos, beijos e obrigada.


ALUNOS DE 7ª SÉRIE_IDADE DE 12À 16 ANOS.


Os alunos assistiram um filme “Mensagem instantânea”. Desenharam individualmente uma cena do filme que mais lhe impressionou. Depois em grupos de quatro componentes, escolheram uma das imagens desenhadas e juntos improvisaram uma representação através de uma fotografia encenada pelo grupo e observada e analisada criticamente pelos colegas e por mim, professora. As questões analisadas eram se haviam representado com o seu corpo uma imagem o mais parecido possível com uma foto. E, o que faltou para ser mais semelhante a uma fotografia, características de fotografia e interpretação da imagem escolhida da cena do filme. Os colegas tiveram que descrever a cena que o grupo representava.
Os alunos desempenharam esta atividade com entusiasmo e diversão. Observaram que podem interpretar cada cena de um filme e imagens de forma mais profunda e descobrir bem mais do que a princípio a cena apresenta. Despertaram para a análise crítica das imagens, para visualização que passam despercebidas e compreenderam um pouco das críticas que muitas vezes aparecem na mídia e não compreendiam. Os alunos gostam destas atividades lúdicas e compreendem na prática exercitando os conteúdos e adquirindo o conhecimento. Desta forma percebi que a concepção das idéias que eu quis transmitir foi facilmente compreendida.