Total de visualizações de página

30 de nov de 2007

MÚSICA NA SALA DE AULA



(turma 12_ Mário Quintana_ Exercício dos passos_slides da aula presencial)


Encontrei na interdisciplina de música uma das formas verdadeiramente sutis e poéticas de ensinar conteúdos em sala de aula, associando o aprendizado à música e dança.
A música tem a capacidade de reunir as pessoas, crianças e adultos para cantar, tocar algum instrumento ou simplesmente para ouvir. Os jovens se identificam por um mesmo gênero musical, o que lhes dá e reforça a sensação de pertencerem a um grupo, de possuírem um mesmo conhecimento. Assim, podemos afirmar que a vivência musical faz parte do dia-a-dia do ser humano e é muito importante para o desenvolvimento de trabalhos grupais e que a aprendizagem musical abre portas para outras informações. Antes de a criança nascer, ainda no útero da mãe, já demonstra sensibilidade ao ambiente sonoro e responde com movimentos corporais. O ambiente da música em diferentes e variadas situações fazem com que bebês e crianças iniciem seu processo de musicalização de forma intuitiva. Nas escolas a música ajuda a afinar a sensibilidade dos alunos, aumenta a capacidade de concentração, desenvolve o raciocínio lógico-matemático e a memória, além de ser forte desencadeadora de emoções.
Cada ser humano que descobre sua voz fica mais bonito, mais seguro de si e com a auto-estima elevada. Fazer música, principalmente em grupo, no coletivo, traz a noção da importância da ordem e da disciplina, da organização, do respeito ao outro e a si mesmo. Pensando assim, a música não pode estar desconectada do processo de ensino-aprendizagem da escola. A vivência musical para a criança, em geral é extremamente agradável. Ela aprende novos conceitos e desenvolve diferentes habilidades, melhora a comunicação e desenvolve a criatividade, a coordenação e a memória. Nos primeiros anos de aprendizagem musical a criança torna-se mais atenta ao universo sonoro de um modo geral e desenvolve uma atitude de ouvinte, que é muito importante para a apreciação musical e para o relacionamento pessoal.
A música é uma força geradora de vida, uma energia que envolve o nosso ser inteiro, atuando de forma poderosa sobre o nosso corpo, mente e coração. Além de alegrar, unir e congregar mensagens e valores disciplinares e socializar, a música forma o caráter e favorece o desenvolvimento integral da personalidade, o equilíbrio emocional e social.
Trabalhar com música na Educação é um fazer artístico. Os ganhos que a prática musical proporciona, seja pela expressão das emoções, pela sociabilidade, pela disciplina, pelo desenvolvimento do raciocínio, são valiosíssimos, e para a vida toda.
Em sala de aula uso a música em diversas situações. Coloco no rádio para as crianças simplesmente dançarem, sozinhas ou uma com as outras, adquirem autoconfiança e interagem entre si, desenvolvendo sua identidade e reconhecendo as dos colegas. Música para transmitir uma idéia, um conhecimento específico como instrumento de aprendizagem. Músicas para despertar as emoções fazendo com que as crianças reconheçam-nas e aprendam a liberar seus instintos familiarizando-se com seus sentimentos e aprendendo a lidar com eles. A música trabalhada como meio de desenvolver a coordenação motora no primeiro ano do ensino fundamental, minha turminha, é estimulante e realmente é eficaz. Percebi isso extasiada com o slide na última atividade dos passos, tempo e ritmo. Os alunos adoraram e compreendem o processo de desenvolvimento.