Total de visualizações de página

1 de jun de 2010

Observações à respeito do desenvolvimento da linguagem!


Interessante: O KIKO virou KIKA, pois, temos diferentes olhares para um mesmo objeto!

O KIKO era um boneco que minha turminha de dois anos está construindo, com o objetivo de desenvolver o conceito de corpo humano. Cada dia, um aluno leva-o para casa para acrescentar alguma coisa que acha importante. Ele já se transformou em KIKA. As crianças foram acrescentando uma coisinha aqui outra coisinha ali e hoje é uma menina.

A criança olha o objeto de forma diferente uma da outra, de acordo, com maturidade. Como, meus alunos na faixa etária de 2 anos, têm como característica o egocentrismo e centralização, cada criança que levar o boneco para casa, é bem provável, que o veja com o sexo que possui: meninas interpretaram o boneco como menina e meninos como menino.

Nesta sétima semana trabalhamos mais em atividades de movimento e expressão corporal. Fizemos o mural de músicas que terá continuidade, pois as colegas querem um significativo , álbum de músicas. Este será doado para a biblioteca para ser utilizado como recurso por toda a escola. Por causa de atividades que mexeram mais com as emoções e expressão destas, percebi as crianças mais agitadas e fiquei mais cansada na sétima semana. Gostaria até de um respaldo neste sentido, pois, as crianças demonstraram não obedecer com tanta facilidade. O livro DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM HUMANA, ULBRA, 2008, diz que: "Quando uma criança atinge um estágio em que já deveria estar se comunicando verbalmente, mas, não consegue, ela fica irritada, pois seu mundo está completamente bagunçado". Nas atividades, exige-se uma resposta comunicativa das crianças e isso tem deixado elas, mais agitadas.

Gostam muito de fazer atividades de produções e ficam eufóricas quando veem o que são capazes de fazer. Isso porque super-valorizo com molduras e atribuindo utilidades aos trabalhinhos delas, fazendo móbiles, ornamentos para a sala de aula e enfeites para objetos e outros ambientes. E, nesta sétima semana fizemos muitos trabalhinhos para o álbum. Mas,definitivamente fiquei exausta em chamar a atenção das crianças e eles acharem tudo muito divertido. Saldo disso é que são felizes na escola. Devo dizer também que, a diretora de minha escola, me inscreveu para apresentar meu trabalho feito até então na minha turminha, no X Fórum de Educação de NOVO HAMBURGO, fiquei muito feliz pelo reconhecimento de um trabalho feito com muito amor.
Tenho usado muito a referência citada acima, pois, tenho aprendido bastante, de forma direta em tempo real, uma resposta teórica para as dúvidas em minha prática. Como por exemplo, a teoria de Vigotski, de que, "só começamos a falar quando se inicia o processo de internalização da ação e do diálogo juntos", ou seja, a criança precisa ter estruturas cognitivas para a compreenção entre a linguagem verbal como símbolo para a sua expressão. tenho aprendido que a linguagem verbal acontece quando a criança precisa se comunicar com o outro, para tanto, o adulto deve falar de forma clara e com palavras que fazem sentido e quanto maior os estímulos, mais rápido, uma criança aprende a falar. Por isso a importância de nós professores, termos certas noções teóricas para auxiliar as crianças em seu processo de desenvolvimento.

3 comentários:

Anice - Tutora PEAD disse...

Olá, Elisângela:

Ok.. iremos aguardar!

Grande abraço, Anice.

Anice - Tutora PEAD disse...

Olá, Elisângela:

Aqui descreves mais a atividade, sem trazer referenciais teóricos ou argumentos concretos. Sugiro que refaças a postagem, certo?

Grande abraço, Anice.

Elisângela disse...

Anice, postagem reeditada com reflexões, abraços.