Total de visualizações de página

21/04/2009

ESTÁGIOS DO DESENVOLVIMENTO COGNITIVO, TEORIA PIAGETIANA, EPISTEMOLOGIA, CONHECIMENTO E APRENDIZAGEM



Jean Piaget estudou a evolução do pensamento até a adolescência, procurando entender os mecanismos mentais que o indivíduo utiliza para captar o mundo, denominou a sua teoria como construtivismo genético, ele explica as etapas do desenvolvimento cognitivo humano como sendo:
Etapa de desenvolvimento sensório-motor: Inicia-se no nascimento até mais ou menos dois anos de idade. Os movimentos são de reflexos, vai-se formando esquemas que permitem a relação do sujeito com a sua realidade. É a etapa das imitações. A principal característica desta etapa é a ausência da função semiótica, ou seja, não representa mentalmente os objetos, sua função é direta sobre eles.
Em seguida vem a etapa do desenvolvimento pré-operatória. Mais ou menos dos dois aos seis anos deidade. Representa o surgimento das funções simbólicas, já não depende unicamente de suas sensações e movimentos. Já distingue o objeto do que ele representa. Inicia-se a relação entre os indivíduos, socialização, interiorização da palavra, a aparição do pensamento propriamente dito.
Etapa de operações concretas. Consegue utilizar a intuição, se considera uma etapa de transição, neste período as operações são concretas, faz classificação e seriação e consegue resolver problemas quando de forma concreta resolve-os de forma lógica.
Etapa das operações formais se caracteriza pela elaboração das hipóteses e resolve problemas sem precisar das comprovações concretas, seu pensamento estrutura-se e torna-se mais científico e se constroem na pré-adolescência mais ou menos dos 12 aos 15 anos. Nesta etapa a criança se liberta inteiramente do objeto, inclusive o representado. O sujeito torna-se capaz de raciocinar sobre proposições em que não acredita que ainda considera pura hipótese, têm início os processos de pensamentos hipotético-dedutivos.
Cada uma destas etapas se constitui de forma progressiva e sucessiva onde uma estrutura de caráter inferior se integra a uma de caráter superior. Piaget concluiu que as crianças não pensam como os adultos por ainda lhes faltarem certos habilidades, a maneira de pensar é diferente. Ele não define idades rígidas para os estágios, mas, estes ocorrem em uma seqüência constante.
Considerando tudo isso, como se desenvolve a inteligência? Como se constrói conhecimento?
Estas questões são fundamentais para compreendermos como a criança aprende e desenvolvermos melhor nosso trabalho.
Sabemos que nós seres humanos somos dotados de razão, mas, que precisa ser desenvolvida durante á vida. É importante observarmos os “erros” que as crianças comentem ao buscar as soluções para resolver os problemas, há uma lógica no erro. Entender esta lógica é o caminho para compreendermos como se processa a aprendizagem. Piaget diz que esta lógica se da de forma progressiva e é diferente da lógica de um adulto. “Fazer é compreender, é compreender em ação”. As estruturas do pensar resultam de um trabalho permanente de reflexão e de remontagem. O conhecimento é uma tomada de consciência que se dá a partir dos resultados da ação através da análise dos meios empregados e dos mecanismos inconscientes da ação. O desenho é a primeira escrita das crianças, é uma forma de representação da realidade, um sistema simbólico composto de significantes e significados. É trabalho do professor, perceber qual a hipótese construída pelas crianças. Para o construtivismo Piagetiano o professor precisa sempre apresentar sempre situações novas, estimulando a criança as a interagir com a língua nas mais variadas representações. É preciso compreender que o erro é construtivo, que através dele se constrói o conhecimento. O professor construtivista propõe situações de desafios através de jogos ou atividades para as soluções de problemas, e quanto mais o professor conhecer seus alunos, mais ele vai descobrir como seus alunos interagem no universo dos números. E descobrindo este processo mais o professor vai descobrir como interferir no processo da aprendizagem.
É importante que o professor conheça muito bem a matéria prima de seu trabalho que é o aluno. É imprescindível que o professor conheça como se dá o aprendizado, como que o aluno aprende e à partir daí o professor vai pautar todas as suas ações dentro do processo ensino aprendizagem. Estas concepções irão direcionar a prática pedagógica por que a consciência disso reflete na forma como avaliamos os nossos alunos.

Webgrafias:

http://www.youtube.com/watch?v=B5Z4qPgqzCk&feature=related
http://www.youtube.com/watch?v=_CGu08gXTC4&feature=related